AC Camargo Cancer Center - SP

Hospital Alemão Oswaldo Cruz - SP

Clínica Uro Onco - SP

Sociedade Brasileira de Urologia

American Urological Association

Cirurgia Robótica e Laparoscopia 

Dr. Bruno Benigno

CRM SP 126.265

Urologia | Oncologia | Cirurgia Robótica | Laparoscopia

(11) 99590-1506

(11) 2769-3949

(11) 2769-3929

 
 
Prostatectomia Laparoscópica Robótica

Prostatectomia laparoscópica assistida por robótica é o método que utiliza o acesso cirúrgico semelhante ao descrito na cirurgia laparoscópica pura. 


São feitas de 4 a 5 pequenas incisões na porção inferior do abdômen,  através das quais o cirurgião introduz finas pinças acopladas a um sistema de manipulação robótico controlado por um console.


O console robótico é operado pelo cirurgião principal e permite a visualização tridimensional do campo operatório, assim como o controle dos braços robóticos e da câmera.


Outro cirurgião treinado da equipe,  um auxiliar cirúrgico  e uma instrumentadora ficam ao lado do paciente no campo operatório para facilitar a aspiração de fluidos e eventual necessidade da mudança de pinças ou prontidão para qualquer intercorrência durante a cirurgia.


O procedimento é feito sob anestesia geral, costuma demorar de 2 a 3 horas e tem a vantagem de proporcionar uma visão ampliada e tridimensional do campo operatório, assim como a favorece o menor sangramento, manipulação mais delicada dos tecidos, melhor identificação das estruturas anatômicas, menor tempo de internação hospitalar, menor necessidade de medicações para dor no pós-operatório, recuperação mais rápida da continência urinária e menor tempo de utilização de sonda através da uretra.

As pinças robóticas tem como vantagem, em relação às pinças de cirurgia laparoscópica, a possibilidade de reproduzir e maximizar a amplitude de movimentos da mão humana.  Isso favorece ao cirurgião poder trabalhar e manipular os tecidos mesmo em espaços muito limitados.

Estudos na literatura sugerem uma ligeira vantagem para os métodos minimamente invasivos na facilidade de preservação dos nervos que conduzem os estímulos da ereção. Isso provavelmente ocorre em decorrência de uma manipulação mais meticulosa e delicada dessas estruturas com a utilização dos braços robóticos.


A limitação da cirurgia robótica em nosso país reside nos custos ainda elevados e a não cobertura por parte das operadoras de saúde. Nos Estados Unidos cerca de 90% de todas as cirurgias para tratamento do câncer de próstata são feitas através da técnica robótica.


Em termos de chances de cura do câncer, não há estudos na literatura que comprovam maior vantagem com a utilização da tecnologia robótica,  quando comparada aos métodos de cirurgia tradicionais. O ganho da cirurgia robótica parece estar relacionado a uma maior probabilidade de recuperação precoce da continência urinária e da potência sexual, Assim como retorno mais rápido ao trabalho, menor sangramento ou necessidade de medicações para controle da dor.

Em nosso país,  a ampla adoção da cirurgia robótica esbarra nos custos e por ser um tratamento ainda não contemplado pelas operadoras de saúde ou pelo sistema público.


Para saber mais, acesse:


-
-
-