Title

Blog - Urologia Geral Post New Entry

Quais os efeitos colaterais da Leuprorrelina?

Posted by Dr Bruno Benigno on September 25, 2017 at 11:25 AM Comments comments (0)

A leuprorrelina é um bloqueador da produção corporal de testosterona. Dentre as relacionadas na bula da medicação destaco: ondas de calor; ganho de peso; diminuição do apetite sexual e indisposição. Essa medicação somente deve ser usada sob orientação médica rigorosa.

Para saber mais, visite

www.cancerdeprostatasp.com.br

Atenciosamente

Dr. Bruno Benigno

O que determina o numero de sessoes de radioterapia de resgate?

Posted by Dr Bruno Benigno on September 20, 2017 at 9:25 PM Comments comments (0)

O que determina o numero de sessoes de radioterapia de resgate?

A dose e o número de sessões da radioterapia de resgate se relacionam com a área a ser tratada. Outros fatores, como o tempo que a doença levou para manifestar novamente e o uso associado de medicações bloqueadoras de hormônios, também são levadas em consideração para o planejamento do tratamento.

Atenciosamente.

Para mais, visite:

www.cancerdeprostatasp.com.br

Dr. Bruno Benigno

CRM 126265

Câncer de próstata do tipo neuroendócrino apresenta maior agressividade

Posted by Dr Bruno Benigno on September 20, 2017 at 10:35 AM Comments comments (0)

Pesquisadores norte-americanos avaliaram os efeitos de agressividade do câncer de próstata tipo neuroendócrino e demonstraram que o diagnóstico na fase de metástase conferiu um pior prognóstico em todos os casos. A prostatectomia radical se mostrou protetora e benéfica no aumento da probabilidade de sobrevivência.

O câncer de próstata do tipo neuroendócrino é uma forma de apresentação rara da doença. Tem um comportamento agressivo semelhante aos tumores de pulmão e intestino. Sua ocorrência é de 60 casos para cada 100 mil homens diagnosticados com o câncer de próstata.

Quando diagnosticado em estágio precoce pode ser curado com a cirurgia. O diagnóstico não é fácil uma vez que esse tipo de câncer não costuma alterar significativamente os níveis de PSA no sangue e comumente é descoberto o alterações durante o exame de toque retal.

Por essa razão o rastreamento e a prevenção periódica do câncer de próstata é uma estratégia fundamental na detecção precoce desta modalidade da doença.

 

www.cancerdeprostatasp.com.br

Débora pergunta:"apos radioterapia resgate ca prostata 33 sessoes 6600mgy quantos dias aguardar para fazer o exame de psa para controle?"

Posted by Dr Bruno Benigno on September 19, 2017 at 11:10 AM Comments comments (0)

A elevação transitória do PSA é comum após a radioterapia de resgate de doença localizada. Dessa forma, a dosagem do PSA pode ser iniciada a partir de 1 mês após a radioterapia. Espera-se uma diminuição gradual dos valores de PSA mas pequenas oscilações podem ocorrer.

Para saber mais, visite:

www.cancerdeprostatasp.com.br

Atenciosamente

Dr. Bruno Benigno

CRM 126265

Miriam pergunta:"Meu pai tem cancer de prostata em estagio avançado algum tempo atras fez uma cistotomia e com o aumento do tumor foi necessario fazer uma nefrostomia porem esta vazando urina a mais de vinte dias apos a cirurgia é normal isso acontecer?

Posted by Dr Bruno Benigno on September 18, 2017 at 11:05 AM Comments comments (0)

 

Derivações urinárias como a nefrostomia são procedimentos úteis para manter ou restaurar a filtração urinária. Em boa parte dos casos são medidas temporárias. Entretanto, quando há a necessidade de maior permanência do catéter, problemas como vazamentos e infecção podem acontecer. A equipe responsável pelo caso de seu Pai certamente estará atenta a esses detalhes e tomará as providencias adequadas.


Para saber mais sobre cancer de prostata, vidite

www.cancerdeprostatasp.com.br

Atenciosamente.


Dr. Bruno Benigno

CRM 126265

Luiz pergunta:"O que é prostatovesiculectomia radical por câncer?"

Posted by Dr Bruno Benigno on September 18, 2017 at 10:50 AM Comments comments (0)

Olá, Luiz

Prostatovesiculectomia radical (retirada cirúrgica da próstata e vesícula seminais) é uma das modalidades de tratamento para o câncer de próstata. É importante deixar claro que existem outros tipos de tratamento, como radioterapia externa, braquiterapia e terapias focais. A escolha do método mais adequado depende da fase em que a doença foi detectada e da avaliação clínica de cada pessoa.

Para saber mais sobre câncer de próstata, visite: www.cancerdeprostatasp.com.br

Atenciosamente.


Dr. Bruno Benigno

CRM 126265

Novo estudo mostra o benefício do rastreamento precoce do câncer de próstata.

Posted by Dr Bruno Benigno on September 17, 2017 at 10:55 AM Comments comments (0)

Por: Dr. Bruno Benigno

Uro-oncologista

CRM SP: 126.265

O que sabemos sobre o rastreamento do câncer de próstata até o momento?

O câncer de próstata é o câncer mais frequente em homens, com aproximadamente 1.3 milhões de casos novos diagnosticados todos os anos no mundo. O teste de triagem com a dosagem no sangue do PSA, assim como o exame de toque retal, fazem um bom trabalho para identificar homens com a doença em estágio inicial.

Alguns casos de câncer de próstata respondem bem ao tratamento com cirurgia ou radioterapia. Em outros casos, não há a necessidade de tratamento, uma vez que o câncer cresce muito lentamente.

O problema é que muitas vezes é difícil separar o câncer de baixa agressividade de outros com características similares, mas que apresentão um comportamento agressivo. Por isso é difícil saber quando tratar e quando não tratar.

Se o rastreamento da doença for feito de forma precoce, mais homens com cancer de próstata de baixa agressividade serão identificados e potenciamente tratados. Esse efeito é conhecido pelos médicos como super-tratamento.

Em outras palavras, o super-tratamento ocorre quando o homem portador do cancer de próstata de baixa agressividade é submetido a um tratamento sem a necessidade real, assumindo os riscos dos efeitos colaterais que diminuem a qualidade de vida, como a incontinencia urinária e a impotencia sexual.

Por outro lado, se o rastreamento em todos os homens acima de 50 anos não for feito, mais homens deixarão de receber o diagnóstico e  tratamento precoce, o que pode levar a maiores índices de morte prematura, pois o câncer passará a ser detectado apenas em uma fase avançada ou com metástases.

A tarefa da equipe édica é balancear os riscos e benefícios de cada estratégia, tratanto a maior quantidade de homens com câncer de comportamento agressivo, ao mesmo tempo que diminui os efeitos indesejáveis do super-tratamento.

Por que os pesquisadores fizeram este estudo?

Dois estudos publicados no passado recente - um na Europa e outro nos Estados Unidos - forneceram as melhores informações sobre o rastreamento e o risco de morte por câncer de próstata. O estudo europeu descobriu que os homens  rastreados tiveram uma diminuição na chance de morrer por câncer de próstata, quando comparados aos que não foram rastreados.

De forma contrária, o estudo americano encontrou números similares de mortes por câncer de próstata nos dois grupos, sugerindo que o rastreamento não traz qualquer benefício.

Os pesquisadores do estudo atual queriam descobrir se os resultados dos 2 grupos eram tão diferentes quanto pareciam e fizeram uma análise comparativa incluindo apenas os homens rastreados nos dois estudos.

Como os estudos foram elaborados?

Nos 2 estudos originais, avaliaram homens com idade igual ou superior a 55 anos que foram selecionados aleatoriamente para o rastreamento do câncer de próstata ou não. Aplicaram métodos tradicionais estatísticos para comparar o risco de morte pelo câncer de próstata.

A limitação desses estudos é que alguns homens que deveriam ser apenas observados acabaram sendo submetidos ao rastreamento. Isso é conhecido pelos pesquisadores como taxa de contaminação do estudo e pode influenciar o resultado final.

Em contraste com os estudos originais, a análise atual usou uma abordagem diferente para examinar como a quantidade real de rastreio em cada grupo - excluindo a taxa de contaminação- afetou o risco de morte por câncer de próstata.

O que os pesquisadores do novo estudo encontraram?

demonstraram que os 2 estudos originais apresentaram resultados notavelmente similares, quando a quantidade de rastreamento efetivamente recebida em cada grupo foi contabilizada e ajustada. Houve uma redução no risco de morte por câncer de próstata em 25% a 32% em homens que foram convidados para a triagem nos 2 estudos iniciais em comparação com aqueles que não foram selecionados. 

Quais foram as limitações do estudo?

Os pesquisadores usaram uma medida resumida simplificada de quanto rastreamento foi realmente recebido em cada grupo de teste.

Quais são as implicações do estudo? 

Os ensaios europeus e americanos concordam que o rastreamento do câncer de próstata diminui o risco de morte pelo câncer, em comparação com apenas a observação.


Para mais sobre câncer de próstata, vidite:

www.cancerdeprostatasp.com.br

Alguns números importantes sobre o Câncer de Próstata.

Posted by Dr Bruno Benigno on September 2, 2017 at 6:00 PM Comments comments (0)

Principais estatísticas do câncer de próstata

Quão comum é o câncer de próstata?

Além do câncer de pele, o câncer de próstata é o câncer mais comum em homens. As estimativas da Sociedade Americana do Câncer para câncer de próstata nos Estados Unidos para 2017 são:

Cerca de 161.360 novos casos de câncer de próstata

Cerca de 26.730 óbitos por câncer de próstata

No Brasil, estima-se cerca de 90.000 casos novos e 15.000 óbitos relacionados à doença em 2017.

Risco de câncer de próstata

Cerca de 1 homem em 7 será diagnosticado com câncer de próstata durante a vida.

O câncer de próstata se desenvolve principalmente em homens mais velhos. Cerca de 6 casos em 10 são diagnosticados em homens com idade igual ou superior a 65 anos e é raro antes dos 40 anos. A idade média no momento do diagnóstico é de cerca de 66.

Mortes por câncer de próstata

O câncer de próstata é a terceira principal causa de morte por câncer em homens americanos, por trás do câncer de pulmão e câncer colorretal. Cerca de 1 homem em 39 morrerá de câncer de próstata.

A maioria dos homens que recebem o diagnóstico da doença não morre em decorrência dela. Na verdade, mais de 2.9 milhões de homens nos Estados Unidos que foram diagnosticados com câncer de próstata em algum momento ainda estão vivos hoje.

Uma vida saudável e o rastreamento para diagnóstico precoce são medidas fundamentais na luta contra o câncer de próstata.

Para saber mais visite:

www.vencerocancerdeprostata.com.br

POR: Dr. Bruno Benigno

Uro-oncologista

CRM 126265


 

Alexander pergunta: "Psa 6,3 com pca em 11% (52 anos) a muito risco de câncer de próstata ?"

Posted by Dr Bruno Benigno on August 28, 2017 at 8:20 AM Comments comments (0)

O surgimento do câncer de próstata tem como fatores de risco a idade > 50 anos, histórico familiar, e características raciais.

Os valores de PSA fornecem um indicativo sobre a presença do câncer. Valores acima de 4 ng/dl favorecem um risco aumentado e pode necessitar de uma biópsia de próstata.

Mas é importante deixar claro que a os níveis de PSA no sangue podem ser alterados por diversas causas, como: aumento benigno do volume da próstata, infecção urinária, exercício físico, ejaculação ou mesmo o toque retal.

É importante que você seja avaliado por um urologista, que tem as ferramentas necessárias para a investigação adequada em cada caso.

Para saber mais visite:

www.cancerdeprostatasp.com.br

Atenciosamente

Dr. Bruno Benigno

Uro-oncologista

CRM SP: 126265

Arnaldo pergunta: "Com o Psa a 25 o paciente tem risco de câncer de próstata?"

Posted by Dr Bruno Benigno on August 22, 2017 at 9:40 AM Comments comments (0)

Olá Arnaldo,

O PSA é uma proteína produzida pelas células (normais e anormais) da próstata. Tem a função e facilitar a motilidades dos espermatozódes após a ejaculação. Deve ser encontrada em níveis muito baixos no sangue.

Quando alterada, indica que há alguma anormalidade com a próstata e merece uma investigação detalhada pelo seu urologista.

Felizmente, a maioria das causas que levam a uma alteração do PSA são de origem benigna, como: infecção urinária, aumento benigno do volume da próstata (a hiperplasia), atividades físicas ou mesmo a ejaculação.

Seu urologista repetirá o exame para confirmar o resultado e fará um exame de próstata (o toque retal) para investigar a possível presença de nódulos suspeitos.

Se a suspeita da existência do câncer de próstata for muito forte, uma biópsia será solicitada para definir ou afastar o diagnóstico.

Consulte um urologista para informações mais detalhadas no seu caso.


Atenciosamente

 

Dr. Bruno Benigno

Uro-oncologista

CRM 126265



Oops! This site has expired.

If you are the site owner, please renew your premium subscription or contact support.